eCommerce

O que é SKU e Como Usá-lo em eCommerce

Leonor Castanho

Leonor Castanho

Apr 22, 2022

o que é sku e as vantagens deste código para a gestão de stock

Neste artigo

  • iconO que é SKU
  • iconPara que serve o SKU em eCommerce
  • iconVantagens de utilizar um Código SKU
  • iconComo Criar um Código SKU
  • iconDiferenças entre o SKU, o UPC, o EAN e o IAN
  • O SKU (Stock Keeping Unit) é um código utilizado para identificar e organizar os produtos no inventário de forma a otimizar uma série de tarefas e a minimizar os erros durante opicking & packing dos produtos.

    Se queres saber o que é SKU, para que serve, e de que forma o código SKU difere de outros sistemas, continua a ler.

    O que é SKU

    O código SKU (Stock Keeping Unit) é um código de referência, composto por letras e números, para a identificação da mercadoria. Este código pode ser criado automaticamente através de umERP.

    O SKU é gerado para cada tipo de artigo. Se duas t-shirts partilharem as mesmas características, partilharão também o mesmo SKU. Se, for outro lado, essas t-shirts possuírem características distintas, como cores diferentes por exemplo, nesse caso o seu SKU já não será o mesmo.

    Para que serve o SKU em eCommerce

    O código SKU é particularmente útil para lojas que comercializam uma grande variedade de artigos diferentes. 

    A sua principal função é identificar e distinguir os diferentes artigos em stock e facilitar a gestão do inventário para tornar o processo de preparação das encomendas mais rápido e fluido.

    Além de contribuir para a automatização das operações, é essencial para evitar erros desnecessários, como o envio do produto errado a um cliente. Adicionalmente, é possível utilizá-lo para fins analíticos, nomeadamente para medir a rentabilidade de cada produto. 

    Vantagens de utilizar um Código SKU

    Estas são algumas das vantagens de utilizar o código SKUs:

    • Acelera o picking: o código SKU permite identificar os artigos com mais facilidade, o que se traduz num picking mas eficiente e na diminuição do tempo de preparação das encomendas;
    • Melhora a gestão do inventário: o SKU permite ter um maior controle sobre o número de unidades de cada artigos em armazém, assegurando um nível ótimo de stock;
    • Fornece informação valiosa: permite analisar os tamanhos ou cores mais e menos vendidos e estar a par das tendências e da procura para cada tipo de artigo. Essa informação é vital para tomar decisões informadas para o bom funcionamento negócio;
    • Diminui os erros: o código SKU é essencial para evitar erros como o envio do produto errado a um cliente, pois faz com que seja fácil distinguir os vários produtos de acordo com as suas características.

    Como Criar um Código SKU

    Um código para cada artigo

    O principal objetivo do código SKU é identificar e distinguir os artigos, por isso, cada produto diferente deve ter o seu próprio SKU, inclusive no caso de pequenas variações como a cor, por exemplo. Se comercializas computadores e tens em stock o mesmo modelo em preto e em branco, cada um desses modelos deve ter um SKU diferente que permita identificá-lo facilmente. O mesmo acontecerá se esses computadores tiverem diferentes capacidades de processamento, ou qualquer outra característica que os torne, de alguma forma, distintos. Só assim serás capaz de garantir que são enviados os produtos corretos ao cliente.

    Menos é Mais

    Idealmente, o SKUs devem ser tão curtos quanto possível, contendo apenas as características verdadeiramente relevantes para identificar os artigos.

    A informação essencial que deve constar do SKU é a seguinte:

    • Material;
    • Fabricante\Marca;
    • Descrição do artigo;
    • Dimensões ou tamanho;
    • Modelo;
    • Embalagem;
    • Cor.

    Caracteres a Evitar

    Idealmente, o SKU deve conter apenas letras e números Além dos caracteres especiais, símbolos e espaços, é importante ter cuidado com caracteres que possam causar confusão, como por exemplo o “O” que pode ser facilmente confundido com um “0”, e vice-versa, entre outros.

    Criar Código Intuitivos

    Os códigos SKU devem seguir uma sequência lógica para que sejam facilmente interpretados. Se as características que distinguem um produto forem incluídas no código, será possível identificá-lo com facilidade. Vejamos, por exemplo umas sapatilhas Adidas Stan Smith, de verde, tamanho 37:

    AD: Adidas SS: Modelo Stan Smith M: Masculino VR: Verde 37: Tamanho 37

    Nesse caso, o código SKU poderia ser ADSSMVR37. O SKU dever ser mais ou menos detalhado de acordo com as características dos produtos e com o leque de artigos comercializados. O mais importante é utilizar um código que permita identificar os artigos de forma eficiente e sem causar confusões. É conveniente que a implementação de códigos SKU na tua loja online seja feita através de um software informático especializado na criação destes códigos, pois fazê-lo manualmente seria um desperdício de tempo e de recursos, especialmente se o eCommerce comercializa um vasto leque de produtos.

    Um exemplo deste tipo de software seria um sistema ERP que não só cria estes códigos SKU, como também monitoriza a produção, classificação, gestão de inventários, e outras tarefas relacionadas com o processamento de encomendas, tais como o picking e packing. E para otimizar ainda mais estes processos, utiliza a Outvio e automatiza todas as etapas pós-checkout, reduzindo a carga de trabalho em departamentos como o apoio ao cliente e armazém, e aumentando a velocidade e eficiência da tua loja online.

    Diferenças entre o SKU, o UPC, o EAN e o IAN

    A função do código SKU é idêntica à dos códigos UPC (Universal Product Code), EAN (European Article Number) e IAN (International Article Number). No entanto, a composição destes códigos e a forma como são representados varia.

    O SKU é um sistema alfanumérico constituído por entre 8 e 12 caracteres utilizados principalmente durante a produção, processamento e expedição, isto é, são sobretudo para uso interno. Os códigos SKU são códigos não standardizados e podem ser criados de acordo com as preferências de cada empresa. Este sistema não inclui códigos de barras por defeito. Os códigos UPC, EAN e IAN são códigos standardizados para uso tanto interno como externo. O UPC é um código de identificação puramente numérico composto por 12 dígitos. É um código standardizado em todo o mundo e inclui código de barras. O EAN é um código alfanumérico que combina o código do país, sob a forma de letras, e uma série de números que identificam a mercadoria. Este código é standardizado a nível europeu e inclui código de barras.

    O IAN é um código semelhante ao EAN, mas com um âmbito internacional. É igualmente composto por 13 caracteres formados por uma combinação do código do país e dígitos identificadores do produto. Está standardizado em todo o mundo e inclui um código de barras. 

    exemplo de um código de barras

    É fácil distinguir um código SKU de um UPC, EAN ou IAN uma vez que estes três últimos incluem códigos de barras, e o SKU não.

    SKU UPC EAN IAN
    Alfanumérico Numérico Alfanumérico (código do país) Alfanumérico (código do país)
    8-12 caracteres 12 dígitos 13 caracteres 13 caracteres
    Não inclui código de barras Inclui código de barras Inclui código de barras Inclui código de barras
    Não standarizado Standarizado Standarizado Standarizado

    Para criar os SKU de forma correcta e sustentável para o seu volume de produtos, primeiro é necessário decidir quais os atributos a referir (e.g.: tipo de produto, a cor, o tamanho) e o nível de especificidade. Quanto mais detalhado for o SKU, mais fácil será identificar os artigos.

    É conveniente implementar um sistema que facilite a automatização do processo. Por exemplo, é possível configurar o sistema informático para incluir as três primeiras letras do nome do produto (e.g.: CAL para Calças, seguidas da cor (e.g.: 000 para preto) e do tamanho.

    No caso de um eCommerce que vender diferentes tipos de T-shirts pretas, este exemplo será demasiado genérico e, nesse caso, é conveniente incluir mais detalhes para evitar a criação de SKUs duplicados.

    Se o SKU não for único, isso traduzir-se-á em erros e confusões no processo de picking e packing, o que pode levar ao envio de produtos incorretos e a uma gestão ineficaz do inventário.

    Agora que já sabe o que é o SKU, talvez lhe interesse consultar também o nosso artigo sobre a concepção de armazéns. Boa leitura!