party emoji
Outvio Desk, o software de apoio ao cliente para eCommerce, j√° est√° aqui!
Sabe mais

Envios eCommerce: como enviar encomendas internacionais de Portugal

Gabriela Muniz
Gabriela Muniz
Mar 25, 2022
envios internacionais desde Portugal com a transportadora dhl

Os envios internacionais são um passo necessário para o crescimento de qualquer eCommerce no mundo digital e globalizado em que vivemos. Se envias encomendas internacionais a partir de Portugal, já saberás certamente que existem diferenças entre as encomendas enviadas dentro de Portugal Continental, as encomendas com destino às ilhas dos Açores e da Madeira, as encomendas intra-comunitárias (dentro da União Europeia), e as encomendas internacionais.

Existem v√°rios aspectos que afetam a forma como uma loja online gere estas encomendas, desde a sua prepara√ß√£o (contrata√ß√£o da transportadora, cria√ß√£o de documentos alfandeg√°rios), at√© ao seguimento de envios e devolu√ß√Ķes ou aos custos de envio.

1. A preparação dos Envios Internacionais

A fase de prepara√ß√£o das encomendas √© uma das mais importantes se quisermos assegurar que as encomendas internacionais cheguem aos clientes a tempo e sem incidentes. Para tal, h√° dois aspetos fundamentais que t√™m lugar antes da entrega das mercadorias √† empresa de entregas: a escolha da transportadora para a entregas das encomendas e a cria√ß√£o de documentos aduaneiros (e.g.: fatura comercial, CN22, CN23, DAU, etc.). Abaixo, fornecemos-te as informa√ß√Ķes chave para realizar ambas as tarefas.

Transportadoras Internacionais

A escolha da transportadora mais indicada para os envios internacionais do teu eCommerce a partir de Portugal depende do destino das encomendas e se pretendes oferecer envios baratos ou se d√°s mais import√Ęncia √† entrega r√°pida das encomendas.

√Č tamb√©m importante ter em conta se os clientes t√™m prefer√™ncia por uma ou outra transportadora internacional, se preferem certos m√©todos de entrega como o PUDO (Pick-Up Drop-off) cada vez mais popular, e as dimens√Ķes, peso e mercadorias permitidas por cada empresa de transporte.

Outro ponto a ter em conta ao escolher uma transportadora para as tuas remessas internacionais é se oferecem, ou não, serviços de devolução. Caso contrário, terás de delegar este serviço a operadores com os quais poderás não ter tarifas especiais e cujo sistema logístico não conheces.

Por √ļltimo, mas n√£o menos importante, deves considerar o custo total de envio para cada √°rea geogr√°fica. Poder√°s ter de oferecer taxas de envio diferentes, dependendo do pa√≠s ou regi√£o.

Documentação Aduaneira

O desalfandegamento √© um dos processos mais preocupa√ß√Ķes gera aquando do envio de encomendas internacionais. √Č aqui que muitas das quest√Ķes que causam atrasos ou custos adicionais nas encomendas internacionais ocorrem.

Enquanto eCommerce, podes ser confrontado com direitos e impostos não planeados ou, pior ainda, os teus clientes poderão ter de pagar custos adicionais sobre os quais ninguém os informou para receberem a sua encomenda.

Se quiseres evitar situa√ß√Ķes desagrad√°veis e evitar que a experi√™ncia de compra dos clientes seja prejudicada, a melhor estrat√©gia √© saber exatamente qual a documenta√ß√£o necess√°ria para cada tipo de encomenda internacional.

Em simult√Ęneo, est√Ęncias alfandeg√°rias ou as empresas de transporte ir√£o gerar documentos essenciais para a chegada das mercadorias em seguran√ßa e sem surpresas.

No entanto, regra geral, o eCommerce não tem de se encarregar da gestão destas formalidades. Contudo, devem fornecer os documentos descritos na secção "Documentação para envios internacionais a partir de Portugal", se necessário. A criação destes documentos aduaneiros adicionais dependerá da sua entrega e correto preenchimento, pelo que é vital verificar a veracidade da informação e garantir que todos os documentos necessários para o desalfandegamento são entregues junto com as mercadorias.

2. Seguimento de Envios e Devolu√ß√Ķes

Ao abrigo da legisla√ß√£o da Uni√£o Europeia, √© obrigat√≥rio oferecer devolu√ß√Ķes a todos os clientes dentro da Uni√£o Europeia. Isto n√£o se aplica a encomendas internacionais fora da UE, mas √© fortemente recomendado.

Embora seja, cada vez mais, pr√°tica comum oferecer devolu√ß√Ķes gratuitas e r√°pidas, √© importante calcular se¬† o eCommerce tem capacidade para suportar estes custos e prestar este servi√ßo nas mesmas condi√ß√Ķes que aos seus clientes nacionais. Caso contr√°rio, podes optar pelo meio-termo e oferecer devolu√ß√Ķes com custos de transporte baratos e num per√≠odo de tempo razo√°vel.

Uma vez que tenhas decidido oferecer, ou n√£o, devolu√ß√Ķes internacionais e que tenhas desenvolvido a tua pol√≠tica de devolu√ß√Ķes, o passo seguinte √© ter um sistema de tracking eficiente para envios e devolu√ß√Ķes internacionais que permita unificar toda uma rede de transportadoras internacionais numa √ļnica interface.

Melhor ainda se esta ferramenta permitir personalizar a página de tracking e o portal de devolução e automatizar todas as tarefas relacionadas. Podes encontrar todas estas funcionalidades, e muito mais, na Outvio. Os teus clientes certamente apreciarão a sensação de segurança, particularmente importante para encomendas fora das fronteiras nacionais.

3. Tarifas, Impostos e Outros Aspetos Logísticos

Outro tópico no qual precisas de te tornar especialista é o sistema de classificação de produtos de acordo com a sua posição pautal. Existem vários sistemas de classificação pautal (o código TARIC para a União Europeia, o código HS internacional, o código HTS para os EUA ou o sistema NMC do Mercosul).

O código de classificação pautal afetará a taxa de direitos que os exportadores (loja online) ou importadores (clientes) terão de pagar para enviar ou receber as mercadorias. Por conseguinte, é importante incluir o código correcto para cada um dos produtos das tuas encomendas internacionais.

Caso contr√°rio, o eCommerce estar√° sujeito ao pagamento de direitos aduaneiros ou taxas para a prepara√ß√£o de nova documenta√ß√£o, formalidades aduaneiras imprevistas, ou mesmo a reten√ß√£o ou destrui√ß√£o da encomenda na alf√Ęndega se a documenta√ß√£o correspondente n√£o for entregue dentro do prazo apropriado ou se a parte afetada se recusar a pagar as taxas.

Por outro lado, √© importante que tenhas em conta sob qual INCOTERM envias os teus produtos. INCOTERMS, ou termos comerciais internacionais, s√£o um conjunto de regras internacionais que estabelecem o modo de transporte, as responsabilidades e obriga√ß√Ķes das partes ou quest√Ķes tais como a recolha e entrega de mercadorias ou o seu seguro.

Conhecer estas regras √© um passo fundamental antes de te aventurares no com√©rcio internacional, especialmente se estabelecerem um contrato com os¬† clientes que n√£o o DDP (Delivered Duty Paid). O DDP √© o m√©todo de transporte e entrega mais ben√©fico para eles, uma vez que n√£o t√™m de pagar quaisquer taxas e n√£o t√™m outras obriga√ß√Ķes para al√©m da recolha da encomenda, quer na alf√Ęndega, quer no endere√ßo estipulado na etiqueta de envio.

A fun√ß√£o dos INCOTERMS √© unificar a regulamenta√ß√£o e a comunica√ß√£o durante as transac√ß√Ķes comerciais internacionais. Portanto, se vais utilizar um INCOTERM que ir√° sobrecarregar os teus clientes com responsabilidades ou pagamentos (e.g.: custos de envio, seguro, taxas de importa√ß√£o e alf√Ęndega, local de entrega, etc.), recomendamos que os informes dessas responsabilidades antes de efetuarem a compra .

√Č tamb√©m importante discutir estas quest√Ķes com as diferentes transportadoras, uma vez que nem todas as empresas de transporte de encomendas internacionais concordam em trabalhar sob INCOTERMS diferentes.

Para al√©m dos c√≥digos pautais e do INCOTERM que optares por utilizar para entregar as tuas mercadorias, deves igualmente familiarizar-te com o n√ļmero EORI. Este n√ļmero √© utilizado para registar e identificar os operadores econ√≥micos dentro da UE. Em ess√™ncia, atua como uma representa√ß√£o alfanum√©rica dos importadores e exportadores de mercadorias. O c√≥digo EORI est√° inclu√≠do em documenta√ß√£o aduaneira t√£o essencial como a factura comercial ou os formul√°rios CN22 e CN23.

estafeta entregando encomendas internacionais

Transportadoras para envios internacionais em Portugal

Abaixo podes encontrar uma lista de transportadoras internacionais a operar em Portugal:

  • Internacional Express
  • Internacional Est√°ndar

  • SEUR Classic
  • SEUR Courier
  • SEUR Net Express
  • SEUR Cargo Plus
  • SEUR Multimail

  • Euronacex
  • Euronacex economy
  • Europe premium
  • Pluspack Europa
  • Internacional expr√©s

  • Servicio DHL Express Worldwide
  • Servicio DHL Express internacional para empresas
  • DHL Global Mail Priority
  • DHL Global Mail Tracked
  • DHL Global Mail Plus
  • DHL Parcel Ecommerce
  • DHL Parcel B2B

  • Express
  • Economy
  • Ecobox25
  • Carga a√©rea
  • Carga terrestre

  • FedEx International First
  • FedEx International Priority
  • FedEx International Economy

  • UPS Express Plus
  • UPS Express
  • UPS Express Saver
  • UPS Standard
  • UPS Expedited

  • Send Correspond√™ncia

  • Correio Normal
  • Correio Verde
  • Correio Azul
  • Correio Postal
  • Correio Registado
  • Encomendas Expresso para Espanha
  • Encomendas Expresso para o resto do mundo

  • Express Europe
  • Economy Europe
  • Express Mundo
  • Economy Mundo

4. Documentação para envios internacionais a partir de Portugal

Nesta lista podes encontrar os documentos alfandegários mais frequentemente solicitados 

  • Fatura comercial. Este documento cont√©m informa√ß√Ķes para o desalfandegamento da mercadoria. A factura comercial pode ser substitu√≠da por uma factura aduaneira ou por uma factura consular;
  • Certificado de origem. √Č emitido pelas C√Ęmaras de Com√©rcio e determina o pa√≠s de fabrico ou produ√ß√£o das mercadorias. O certificado de origem √© exigido sempre que se realiza um interc√Ęmbio entre a UE e um territ√≥rio aduaneiro diferente;
  • Formul√°rio CN22 e CN23. Estes formul√°rios, escolhidos de acordo com o peso e o valor da mercadoria, s√£o anexados √† embalagem. S√£o utilizados sempre que as mercadorias se destinam a um pa√≠s fora da UE;
  • Waybill CP71. Este documento √© gerado em conjunto com o CN23. Atualmente, muitas empresas optam por anexar o CN23 em duplicado e n√£o incluir o CP71, uma vez que a informa√ß√£o que cont√™m √© muito semelhante;
  • Documento Administrativo √önico ou DAU. Este documento serve como declara√ß√£o de uma importa√ß√£o ou exporta√ß√£o, fornece informa√ß√Ķes sobre o produto e √© utilizado para a sua classifica√ß√£o fiscal;
  • Declara√ß√£o de valor (DV1). O DV1 ou declara√ß√£o de valor √© um documento emitido pela pr√≥pria est√Ęncia aduaneira e acompanha o DAU. A sua fun√ß√£o √© clarificar a rela√ß√£o entre exportador e importador, o pre√ßo declarado, os custos adicionais incorridos no desalfandegamento e transporte e o montante da taxa de c√Ęmbio utilizada (se a compra for feita numa moeda que n√£o o euro);
  • Lista de embalagens. Este documento cont√©m o n√ļmero de encomendas que est√°s a enviar, o seu conte√ļdo e peso;
  • Declara√ß√£o H7. Se estiveres a vender mercadorias com um valor inferior a 150 euros, podes fazer uma declara√ß√£o H7. Isto ir√° acelerar o desalfandegamento dos seus bens;
  • ATA Carnet. Este documento √© apenas necess√°rio para exporta√ß√Ķes tempor√°rias. Por exemplo, para a participa√ß√£o em feiras comerciais e outros eventos. O livrete ATA √© v√°lido em mais de 70 pa√≠ses.

5. Dicas para Envios Internacionais a Partir de Portugal

1. Vende apenas mercadorias autorizadas

Para o fazer, é vital que saibas quais os bens que são proibidos, quais requerem licenças ou certificados especiais, e quais só podem circular com documentação aduaneira básica.

Para o fazer, podes consultar os regulamentos específicos de cada país nos quais operas. Se vendes apenas dentro da UE, é provável que este processo seja bastante rápido e fácil. A legislação sobre o comércio interno na União Europeia é homogénea, razão pela qual, se vende produtos a partir de Portugal, a UE deve ser o primeiro passo para a internacionalização do teu negócio.

2. Comunicar ao cliente os possíveis custos adicionais que pode enfrentar

A menos que queiras surpreender os teus clientes com custos adicionais sobre os quais não foram informados ou tarefas que não sabiam que tinham de executar, a comunicação é o teu melhor aliado.

Para garantir que recebem a encomenda sem surpresas, informa-os dos custos de envio, do prazo de entrega estimado, dos meios de transporte e da transportadora com que serão entregues e onde, bem como da política de devolução em vigor para vendas internacionais.

Se n√£o fizeres esta comunica√ß√£o, o cliente pode recusar a encomenda. Nesta situa√ß√£o, o eCommerce, enquanto exportador ter√° de encarregar-se dos pagamentos adicionais e dos custos de envio da encomenda a ser devolvida. Se n√£o quiseres faz√™-lo, tamb√©m podes recusar, mas nesse caso a alf√Ęndega destruir√° a mercadoria e, al√©m de perder os produtos, ter√°s de lidar com a¬† insatisfa√ß√£o do cliente.

Se ofereceres envios ao abrigo do DDP Incoterm, deves calcular o preço total do  produto. Este Incoterm é o mais caro e o que prevê mais responsabilidades para o eCommerce, pelo que deves certificar-se de que não vendes internacionalmente a um custo demasiado baixo e acabar por incorrer em prejuízo.  Para tal, ter em conta o custo de fabrico do produto, o custo da embalagem,as  taxas de transporte e alfandegárias, impostos, entre outros, é fundamental

3. Preparar as encomendas para envio transfronteiriço

A chegada dos produtos em seguran√ßa √© um factor chave para a satisfa√ß√£o dos clientes. Como estipulado pela maioria das transportadoras¬† internacionais, as embalagens devem ser capazes de resistir a uma queda de 1,5 metros. Algumas orienta√ß√Ķes gerais para a prepara√ß√£o de encomendas internacionais s√£o:

  • Utilizar material de prote√ß√£o adequado para os produtos;
  • Adicionar refor√ßo, com fita adesiva, nos cantos da caixa;
  • Evitar a utiliza√ß√£o de jornais ou material publicit√°rio como enchimento;
  • Evitar embalagens (e.g.: caixas, envelopes) que sejam demasiado pequenas, j√° que as hip√≥teses de produtos se perder ou sofrer danos aumentam.

4. Considerar a necessidade de contratar um seguro 

Os envios internacionais têm uma rota de entrega mais longa. Por isso, fazer um seguro para encomendas internacionais pode fazer todo o sentido, especialmente se comercializam artigos de valor.

Alguns dos pontos a considerar antes de contratar um seguro s√£o o tipo de garantia que pretendes oferecer e com que transportadoras trabalhas. Verifica o profissionalismo das transportadoras com as quais trabalhas e o n√ļmero de incidentes que geram. Optar por empresas que oferecem servi√ßos mais caros mas mais eficazes e profissionais garantir√° um menor n√ļmero de incidentes e, portanto, a necessidade de subscrever um seguro ser√° menor.

√Č igualmente importante fazer alguma pesquisa para descobrir com que empresas se associam as transportadoras para servir o destino para o qual est√°s a enviar. Muitas transportadoras locais fazem parcerias com outras transportadoras internacionais ou transportadores que trabalham localmente dentro de outra √°rea geogr√°fica para aumentar o seu raio de abrang√™ncia.

Estas empresas associadas serão, muitas vezes, responsáveis pela gestão das tuas encomendas internacionais assim que essas deixem as fronteiras de Portugal continental. Portanto, saber quem são e como trabalham é tão importante como conhecer as transportadoras a quem se contratou originalmente o serviço.

5. Rever as informa√ß√Ķes de envio

Embora possa parecer óbvio, este passo é essencial para a chegada atempada e sem problemas das encomendas internacionais. Revê todos os documentos aduaneiros necessários para os teus envios internacionais. Lembra-te que esta documentação irá mudar dependendo do destino dos bens.

Para além de considerarmos quais os documentos aduaneiros necessários para cada destino, recomendamos a incorporação de ferramentas de preenchimento e automatização de envios que criem e imprimam esta documentação, por defeito, para encomendas para determinados destinos.

Por exemplo, a Outvio tem a capacidade de gerar as faturas comerciais juntamente com as etiquetas para todas as tuas encomendas e de forma totalmente autom√°tica. Desta forma, as tarefas administrativas a realizar para estes tipos de envios ser√£o muito mais r√°pidas e a tua equipa trabalhar√° de forma mais eficiente.

Para automatizar e otimizar muitas das tarefas relacionadas com a gest√£o p√≥s-venda, cria uma conta Outvio e integra o teu eCommece, transportadoras e aplica√ß√Ķes de terceiros para tornar o processamento de encomendas da sua loja online t√£o eficiente quanto poss√≠vel.

Se j√° est√°s a tomar medidas para oferecer transporte e devolu√ß√Ķes internacionais, aprender o que √© a log√≠stica inversa internacional e como a podes otimizar ir√° igualmente ajudar-te a reduzir custos, evitar problemas e a proporcionar uma melhor experi√™ncia de compra aos teus clientes.

Partilhar artigo


Artigos relacionados.